1 de jun de 2017

Nova Operação Da PF Investiga Campanha Do Ex-Prefeito Haddad (PT)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (1º) a Operação Cifra Oculta para apurar crimes eleitorais e de lavagem de dinheiro relacionados à empreiteira UTC e à campanha de Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores, para a Prefeitura de São Paulo em 2012. Desdobramento da Lava Jato originada em delações, as investigações são voltadas para quatro gráficas ligadas ao ex-deputado estadual  Chicão, apelido de Francisco Carlos de Souza, do também do PT. A suspeita é que as gráficas não tinham capacidade para a prestação de serviços, apenas mascararam pagamentos e emitiram notas fiscais frias.
Foram expedidos nove mandados de busca e apreensão operados por 30 policiais nas cidades de São Paulo, São Caetano e Praia Grande. O ex-prefeito Haddad deve ser chamado para depor no inquérito, segundo o delegado Rodrigo de Campos Costa, que conduz a investigação.
A suspeita é de que a gráfica seja uma empresa de fachada, sem capacidade de produção de material para campanha e emissora de notas frias.
As informações que basearam a nova operação vieram da delação do doleiro Alberto Youssef, Ricardo Pessoa, acionista da UTC e de Walmir Pinheiro, executivo da empreiteira que indicaram João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, como o intermediador das operações feitas junto a Chicão. Foram usados R$ 2,6 milhões em propinas pagas via Petrobras para quitação de despesas da campanha de 2012.
A assessoria de imprensa de Haddad negou as acusações e informou que uma das gráficas investigadas, de propriedade de Chicão, prestou apenas pequenos serviços devidamente pagos pela campanha e registrados nas contas de campanha.
Blog Reinaldo

(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )
Postar um comentário