4 de abr de 2017

EDITORIAL COM MÁRIO SAMPAIO (A CRIMINALIDADE NO CEARÁ)


A CRIMINALIDADE NO CEARÁ – 02/04/17 (Mário Sampaio)
A onda de violência no Ceará, cotidianamente, vem se alastrando assustadoramente, explodindo as estatísticas da segurança pública no que tange aos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLI). O número de assassinatos registrados no período de 1º a 28 de março de 2017, por exemplo, foi de 314 em todo o Estado. E, somente na Capital cearense durante esses 28 dias, foram 139 homicídios, contra 66 na área Metropolitana, 45 na zona Norte e 64 na região Sul do Estado.
Vale salientar, porém, que no acumulado de 2017, o Ceará contabilizou em apenas 87 dias, 932 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte; uma média de 10,7 casos por dia – sendo esta, a quarta maior nos últimos dez anos; perdendo apenas para os anos de 2013, 2014 e 2015. E, segundo o Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará, a partir de 2007 até hoje, o Ceará pouco evoluiu na redução da criminalidade; pois melhorou em apenas dois fatores que interferem diretamente nesta questão – a desigualdade social e a geração de renda. Entretanto, quando nos deparamos com os índices de combate ao tráfico de drogas e armas e, com a taxa da população carcerária, lamentavelmente, o efeito é contrastante aos avanços pretendidos.
Lembre-se, que em abril/2014, o Governo do Ceará dividiu o Estado em 18 Áreas Integradas de Segurança (AIS) e, naquela oportunidade, lançou o programa “Em Defesa da Vida” que assegura remuneração financeira ao policial que conseguir reduzir o número de assaltos e homicídios em cada umas dessas áreas. A Capital foi composta por seis AIS (1, 2, 3, 4, 5 e 6), com divisão em bairros. E, a Região Metropolitana de Fortaleza, dividida por três AIS (7, 8 e 9) é composta por 14 municípios circunvizinhos. Já o interior cearense foi dividido em Interior Norte e Interior Sul. O Norte, composto por 89 municípios, em quatro AIS (12, 13, 14 E 17), abrangendo as regiões Litoral Oeste, Sertões de Canindé, Vale do Curu, Vale da Ibiapaba e Zona Norte. O Sul, composto por 80 cidades, em cinco AIS (10, 11, 15, 16 e 18), compreendendo as regiões Litoral Leste, Vale do Jaguaribe, Cariri, Inhamuns e Sertão Central.
Mencione-se, infelizmente, que a resenha nos três primeiros meses de 2017, assinalou em janeiro 349 mortes, fevereiro 269 e março (até o dia 28) 314, perfazendo 932 homicídios. Diante desta triste realidade, cumpre ao Estado, por meio da sua Polícia técnico-científica, o papel de investigar e elucidar os mais diversos crimes e, finalmente, prender os criminosos em questão; colocando-os à disposição da Justiça.
   (Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )
Postar um comentário